terça-feira, 8 de setembro de 2009

Será que essa novidade pega?

Acho que os italianos ainda preferem a forma tradicional, mas essa novidade é bem interessante prá hora daquela fominha que só pizza resolve...

sábado, 29 de agosto de 2009

Mambo Italiano

Mambo Italiano é uma canção popular escrita por Bob Merril, em 1954.
Sua organização foi baseada em uma canção folclórica italiana de origem desconhecida.


Não querendo fazer publicidade para o Visa e já fazendo, esse pizziolo faz um show com a massa concordam?

sábado, 22 de agosto de 2009

Festa Italiana em São Caetano

Durante este mês está acontecendo aos finais de semana a Festa Italiana, que há 16 anos aquece o inverno em São Caetano do Sul, cidade localizada no ABC paulista.
São 20 barracas servindo a boa comida italiana, além de shows de música típica.
Ainda dá tempo de participar, o evento vai até dia 31 de agosto, das 18h às 23h e a entrada é franca.
A festa acontece no encontro das ruas Mariano Pamplona com Ceará e 28 de julho com Maximiliano Lorenzini, onde há uma praça, no Bairro Fundação. As quatro vias terão o tráfego desviado para as ruas do entorno a partir das 17h, todos os sábados e domingos de realização da festa. Há um local também para estacionamento.

Para mais informações acesse: Diário do Grande ABC

Memorial do Imigrante

Esta é uma dica de passeio para quem quer conhecer um pouco mais sobre a história da imigração no Brasil. O Memorial do Imigrante existe desde 1998, ocupando uma parte da antiga Hospedaria do Imigrante, um prédio muito bonito, contruído entre 1886 e 1888. São atividades desenvolvidas pelo museu do imigrante:
  • Museologia, com serviços de:
    • Produção Museológica;
    • Documentação e Reserva Técnica;
    • Serviço Educativo;
    • Iconografia;
    • Depoimentos Orais e Pesquisa;
    • Biblioteca.
  • Arquivo e Pesquisa, que mantém o acervo de documentos textuais, os livros de registros da antiga Hospedaria de Imigrantes e emite certidões de desembarque, documento oficial, aceito nos países europeus e no Japão;
  • Núcleo Histórico dos Transportes, que objetiva resgatar e divulgar a história dos transportes no Estado de São Paulo;
Existe uma programação de eventos e para conhecê-lá é só clicar aqui. Há também um passeio de trem que nos leva a outros tempos. O trem funciona aos sábados, domingos e feriados, das 10:00 às 17:00 horas, transportando os visitantes do Memorial por trajeto de mil metros, com duração aproximada de 20 minutos. A operação está a cargo de profissionais, todos membros da ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária – Regional São Paulo).

Passeio de Trem

Além disso lá é realizada anualmente a Festa do Imigrante, uma celebração da chegada de diversos povos que ajudaram a construir nosso pais. Podemos conhecer as diversas culturas através de artesanato, danças e músicas dos diversos grupos folclóricos que se apresentam durante o dia todo na festa e a culinária destes povos.


Apresentação Dança Indiana - Grupo Folclórico Rasa Nanda - Festa do Imigrante

Apresentação Grupo Folclórico Jadran - Festa do Imigrante

Apresentação Grupo Folclórico La Bella Itália - Festa do Imigrante

Outras informações:

Endereço:
Rua Visconde de Parnaíba, 1316 - Mooca
(Próximo à estação Bresser do metrô - linha Leste-Oeste)

Horário de Funcionamento

Visitação
De terça a domingo das 10:00 às 17:00 horas (inclusive feriados)

Serviços administrativos
De terça a sexta das 10:00 às 17:00 horas (exceto feriados)

Biblioteca
De terça a sexta das 10:00 às 13:00 e das 14:00 às 17:00 horas (exceto feriados)

Departamento de Pesquisa e Emissão de Certidão de Desembarque
De terça a sexta das 13:00 às 17:00 horas e aos sábados das 10:00 às 17:00 horas
O departamento não funciona aos domingos e feriados

Ingresso
  • R$ 4,00 (Quatro Reais)
  • R$ 2,00 (Dois Reais), para estudantes dos ensinos fundamental, médio e superior
  • Entrada gratuita para menores de 7 (sete) anos e adultos com mais de 60 (sessenta) anos
  • Entrada gratuita no último sábado do mês no Memorial do Imigrante

Observação: Possuímos acesso a deficientes e lanchonete.


O Memorial do Imigrante possui ainda:

  • Dois auditórios: o maior com capacidade para 100 pessoas, onde podem ser apresentadas palestras e aulas que necessitem de recursos de áudio e vídeo; e um menor, com capacidade para 34 pessoas, dispondo apenas de recursos de vídeo;
  • Sala das Bandeiras: com bandeiras cedidas por consulados e associações, contendo também informações gerais sobre os países representados

Emissão de Certificados e Certidões de Desembarque

Serviço de utilidade pública que, atendendo a solicitações de imigrantes e descendentes, expede um documento oficial aceito nos países europeus e no Japão, para a concessão de dupla cidadania, sucessões hereditárias e diversas demandas judiciais. Além das solicitações dos documentos, o setor presta atendimento e orientação a pesquisadores, consulados, órgãos de imprensa e representantes de associações de imigrantes.

Visitas Monitoradas

Para grupos de até 45 pessoas, adultos ou crianças, o Memorial do Imigrante dispõe de um serviço de monitoria em todas as dependências do edifício que, de 3ª a 6ª feira, explicam cada uma das etapas do processo imigratório para o Estado de São Paulo. Este sistema mostra–se ideal para grupos de estudantes de 2ª a 8ª séries do ensino fundamental e deve ser agendado com antecedência.

Para mais informações e agendamento de visitas em grupos, ligue para: (11) 2692-1866, ramais: 221 ou 211.

Outras informações, clique aqui.

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Pasqua Sicilia

Por Lulu diretamente da Itália, do blog O Admirável Mundo Novo da Lulu

O ovo é símbolo de vida e de ressurreição. É do óvulo feminino que se origina a vida, assim como são ovais as glândulas sexuais masculinas; e é também do ovo que se gera a vida dos ovíparos. Jesus Cristo, com a ressurreição, transformou a sua morte em uma nova vida e muitas vezes o nascer é representado com um pintinho saindo do ovo. O ovo figura também em muitas delicia tradicionais da Páscoa e sempre foi seu maior símbolo porque representava o renascimento da natureza nas tradições pagas, coincidindo com a chegada da primavera.

Os típicos “pupi cu' l'ova”, ou como são conhecidos na cidade que moro – Catania – “uceddi cu’l’ova”, em dialeto siciliano que quer dizer ave com ovo, recordam exatamente essa tradição e são de uma época em que nem se imaginavam os ovos de chocolate de hoje em dia. Estes são paezinhos ou biscoitos pascais, muito difundidos em toda a Sicília, assumindo vários nomes de acordo com a tradição local, moldados nas mais varias formas, antropomorfas, zoomorfas, mas sempre com um ovo cozido, inteiro, às vezes com casca e tudo, que é inserido na pasta.
Dizem que os tais “uceddi cu’l’ova”, até uns cinqüenta anos atrás, eram (sempre a mesma massa de pão/biscoito) moldados preferencialmente na forma de pomba tendo no centro do corpo um ovo cozido (com casca) recoberto com duas listinhas de massa, formando uma cruz. Hoje quase desapareceu a forma antiga de molde, de pomba, mas a criatividade é infinita e cada um libera sua fantasia, e faz a forma que lhe dá na telha, remodelando a tradição.

As mammas e nonnas, em casa, no sábado da vigília da Páscoa, preparam tantos “uceddi” quantos sãos os membros da família, além de outros muitos biscoitinhos (feitos com sobras da massa) em formas mais simples, sem ovo, e todos decorados com confeitos coloridos, tornando-os ainda mais alegres e gostosos.

Hoje passei uma agradável manha “empastando” com as mulheres da família do meu marido, me sentindo parte de algo muito grande e muito bonito, e aprendendo algo mais além de fazer biscoitos.

Aqui vai a receita:


Ingredientes:

500g. de farinha de trigo
100 gr. de manteiga, margarina, ou banha culinária
1 ovo inteiro.
200 gr. de açucar
1 pitada de sal
1 pitada de semente de erva-doce, ou de anis, ou ainda 1 fava de baunilha
1 colheres de sobremesa de fermento em pó,
40 ml. de leite (temperatura ambiente).
Açúcar de confeiteiro, confeitos coloridos ou de chocolate pra decorar.

Preparo:

1- Cozinhe com antecedência tantos ovos quantos forem os biscoitos que quiser moldar, podendo até mesmo colocar mais de um ovo em cada figura. Deixe esfriar completamente.
2- Misture com as mãos a farinha e a manteiga. Faça um buraco no meio e coloque o ovo ligeiramente batido, o açúcar e o sal e continue a misturar com as mãos.
3- Pouco a pouco vá acrescentando o leite, o fermento e a essência e continue a trabalhar a massa. O ponto é de massa de pão, macia, lisa. Pode acontecer de nem usar todo o leite e uns 40ml bastarem para dar o ponto.
4- Quando a massa estiver bem trabalhada separe as bolas de massa e comece a moldar como quiser. Pode abrir a massa com o rolo numa espessura de ½ centímetro, colocar o ovo no meio e soltar a imaginação. Pode modelar igual a massinha de escola e fazer cesta, bonequinho, rosqueado, caracol, flor, borboleta.. e até mesmo a pomba original. Fica a critério de cada um.
5- Se sobrar alguma massa, abra com o rolo e corte com cortadores próprios pra biscoito, ou com uma xícara, ou com a faca, formando desenhos também. Pincele com leite se quiser dar um brilhozinho ou pra ajudar a grudar os confeitos que você eventualmente jogue por cima.
6- Quando tiver terminado, coloque cuidadosamente cada um dos biscoitos-arte e até mesmo aqueles simples, caso você tenha feito alguns com a sobra da massa, numa forma, forrada com papel vegetal, ou untada com manteiga.
7- Leve ao forno pré aquecido a 160-180°.
8- O tempo varia de acordo com a espessura dos biscoitos, com o desenho, e a quantidade de massa. Fique de olho, mas em torno de 15-20minutos os menores já estão dourados e prontos.

quinta-feira, 9 de abril de 2009

E por falar em culinária…

Por Lulu diretamente da Itália, do blog O Admirável Mundo Novo da Lulu


Qui si mangia bene!
A gastronomia italiana original é caracterizada por sua diversidade de influências, aromas e pratos pouco conhecidos no Brasil. pesquisamos o que é que esta culinária tem de especial para conquistar paladares por todo o mundo

TEXTO Júlia Zillig

Pizzas e pastas. Ao falar em cozinha italiana no Brasil logo se pensa nesses dois pratos, servidos nas velhas conhecidas cantinas e pizzarias. Isso acontece por conta das referências históricas trazidas pelos imigrantes italianos. A massa era colocada à mesa, aos domingos, quando a família se reunia, e também em dias de festa, para celebrar. E o mesmo acontecia com a velha redonda. O pão e o salame também não faltavam. No entanto, quando se pensa em gastronomia italiana, o céu é o limite. O universo de referências é extremamente vasto e diferente em cada região da Itália, também influenciado pelas várias colonizações, mudanças sociais e políticas ao longo das décadas. O resultado disso: uma gastronomia com grande riqueza de sabores e aromas.

Antes de abordar a culinária das principais regiões da Itália, vale contar um pouquinho sobre aspectos históricos que são determinantes na definição da gastronomia multifacetada do país. As raízes da cozinha italiana encontram-se no século IV, na Idade Média, vindas das influências árabes, principalmente na região da Sicília, que expandiu sua culinária regional com o amplo uso de produtos vindos do Oriente Médio, como é o caso das especiarias. Do oriente, veio também uma invenção chinesa trazida pelo viajante Marco Polo: o macarrão.

Já no século XVII, foram os espanhóis que deixaram sua marca na cozinha da Itália, adicionando produtos vindos da América, como tomate, batata, feijão, milho, cacau, rum e café. A França também colocou sua marca. Na época de Napoleão Bonaparte, os franceses agregaram outros itens, como produtos derivados do leite (manteiga e creme de leite).

O intenso comércio de alimentos durante o Império Romano, que movimentava a cidade de Roma, trouxe caravanas com alimentos vindos de vários países da Europa, África e Ocidente. Cereais, pães, vinho, azeitona, legumes, frutas frescas, amêndoas, nozes, avelãs, queijo, ovo, porco, carneiro, galinha, faisão, avestruz, javali, etc. Já com o Renascimento, os banquetes exagerados deram lugar a uma gastronomia mais refinada, com requinte e sobriedade nos pratos. Menos especiarias, mais leveza e apresentação.

Os italianos valorizam os ingredientes de sua região. Abusam de molhos e temperos e de pastas, peixes, frutos do mar, carnes com cortes diferenciados como ossobuco, escalope de vitela, entre outros. O azeite de oliva é praticamente a base da gastronomia italiana, juntamente com temperos de ervas frescas como alecrim, salsa, sálvia, tomilho, manjericão, manjerona, entre outros. Bottarga, funghi porcini, anchova, mussarela de búfala completam o pacote na confecção dos pratos.

RÚSTICO ORIGINAL - Na região central da Itália, onde fica Roma, a gastronomia local é considerada uma cozinha mais “simples”. É conhecida pelo melhor nhoque do país. “É uma região sem grandes influências da culinária européia, não tinha aristocracia e era devotada ao papa”, conta o chef italiano Marco Renzetti, proprietário do restaurante Osteria del Pettirosso, em São Paulo (SP), que tem a proposta de oferecer a culinária romanesca original. Marco conta que o lado religioso influenciou fortemente a cozinha de Roma. Por conta da propagação dos ideais cristãos, ligados à pobreza, a cultura gastronômica da região evoluiu nas mãos dos camponeses, feita à base de ingredientes fortes, com a presença de gorduras animais, carne de carneiro e porco.Já a comunidade que não era ligada à igreja católica - os hebreus, por exemplo - desenvolveram uma culinária mais refinada. “Eles usavam muito peixes e frutos do mar, além de verduras”, diz Marco. Um dos pratos célebres é o Carciofala Gildea, feito com alcachofras. “As folhas de alcachofra na Itália são comestíveis, fritadas no azeite.”

Um dos queijos mais utilizados na culinária romana é o pecorino. Por conta de seu desenvolvimento local e preço mais acessível do que o conhecido parmesão (ou parmiggiano), ganhou espaço nos pratos. O Spaghetti alla Carbonara é outro prato vindo de Roma. No entanto, no Brasil é feito com creme de leite, sendo que o original é feito com ovos, pecorino e panceta. “Roma nunca foi referência em relação à sofisticação, mas tem pratos deliciosos.” Molhos como matriciana, putanesca, por exemplo, hoje também conhecidos no Brasil, saíram desta região.

No restaurante Pettirosso, Marco conta que faz alguns pratos que seguem a escola gastronômica La Macellara, que abusa de miúdos de animais. Um dos pratos é um rigatone com tripa de vitela de leite cozida com tomate, pimenta e toucinho de porco. “Aqui no Brasil esse tipo de prato é desconhecido.” Ao contrário do que se pensa, na gastronomia romanesca o vinho branco é bastante utilizado para marinar carnes. “São carnes mais novas.” Leitão e carneiro são algumas das mais servidas.

RIQUEZA VERSÁTIL - Na região norte da Itália - Piemonte, Vêneto, Ligúria -, a influência francesa é fortemente notada. Risotos feitos à base de muita manteiga, massas frescas e polenta fazem parte do cardápio. “O risoto é um prato versátil”, diz o chef e banqueteiro italiano Carlos Bertolazzi. Queijos grana padano, fontina, parmesão e as famosas trufas brancas são destaques nessas cidades.O risoto mais conhecido é o alla parmiggiana, feito com queijo parmesão. Logo depois, o alla millanesa, com tutano de boi e açafrão. O de funghi porcini também se tornou um clássico, inclusive no Brasil. “Os brasileiros ainda conhecem pouco da gastronomia de cada região da Itália”, opina Carlos.

As carnes são cozidas no vinho, mas com menor quantidade da bebida, dando suavidade e leveza ao prato. “Na Lombardia, se come muito a Costoletta alla Milanese. Usam a parte da carne da costela do boi”, diz Carlos. Por ser uma região montanhosa, há uma forte tradição pelos assados e cozidos, incluindo a utilização de especiarias como cravo, anis estrelado e canela. “Nos restaurantes do norte, é raro encontrar pratos à base de molho de tomate, algo freqüente no sul.”

Frutas secas e avelãs compõem grande parte das sobremesas. É do norte que sai o tradicional Tiramissu e a Panna Cotta. “Naquela região, por conta da pecuária bovina nas montanhas, o acesso ao creme de leite e à manteiga é maior”, diz Carlos. Uma das iguarias mais importantes da gastronomia italiana está exatamente na região de Piemonte. A trufa de Alba, menina- dos-olhos de chefs do mundo todo, sai dos bosques do Piemonte. Com uma descrição peculiar, algo único, a trufa é um produto caro, mas adequadamente harmonizada com massas frescas e principalmente com ovos com gema mole.

As massas no norte são frescas - diferentemente da região central, onde são mais secas. A polenta, outro grande prato da região, é feita com sêmola mais grossa. “A polenta era um prato feito pelos italianos mais pobres. Os camponeses comiam-na de manhã, como se fosse um mingau. Depois de endurecida, cortavam em pedaços e fritavam, para molhar no molho de peixe.” Hoje, a polenta é um tradicional acompanhamento de ossobuco de vitela e servida com muito charme.

TRADICIONAIS E ROBUSTOS - Na região sul da Itália, a influência da dominação espanhola é marcante, além das referências gregas e turcas. “É uma cozinha forte, com muitos contrastes entre o doce e o salgado”, diz Marco. Frutos do mar, peixes, pasta feita de grão duro e sem ovo, pães robustos, muito molho de tomate e pizzas. “Existe uma predominância para sobremesas fritas, como é o caso do canole”, conta Carlos.

Com uma enorme diversidade de aromas, sabores e influências, a gastronomia italiana é referência ao redor do mundo. E com certeza deve continuar deixando suas marcas ao longo dos anos.

Fonte: Portal espresso: www.revistaespresso.uol.com.br

sábado, 4 de abril de 2009

Vencedora da Receita Doce




A grande vencedora do Sfida Della Nostra Cucina é a Ameixa do blog Canela Moída e com o prato Torta de Ameixa Seca.
Parabéns, estamos aguardando o seu contato com endereço para enviarmos a cesta oferecida pela Cepêra para você preparar comidas deliciosas.

Agradeço a todos que participaram dos Sfidas, como eu falei, estaremos dando umas férias para o Sfida Della Nostra Cucina. Obrigada por acompanhar o blog, as nossas, as receitas de nossas amigas e amigos.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Vencedora da Receita Salgada


A grande vencedora do Sfida Della Nostra Cucina é a Nisandra do blog do Blog Comidinhas lá de casa e com o prato Risoto de tomate seco e rúcula com mussarela de búfala.
Parabéns, estamos aguardando o seu contato com endereço para enviarmos a cesta oferecida pela Cepêra para você preparar comidas deliciosas.

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Votação das Receitas Doces




A votação está aberta para votação das receitas doces:


1- Bolo de Ameixas da Avó Iny
do blog Experiências na Cozinha
2- Pastiera di Grano do blog Naco Zinha
3- Sufle de Goiabada do blog Sabor e Paladar
4- Torta de Ameixa Seca do blog Canela Moída
5- Crisp de Goiabada do blog Magia na Cozinha

A votação se encerra no dia 3 de abril e só serão válidas os votos feitos por comentário.

Boa sorte!

segunda-feira, 30 de março de 2009

Votação aberta das receitas salgadas!



A votação está aberta para votação das receitas salgadas: 

1- Pão de Tomate Seco do blog Canela Moída
2- Frango na Moranga do blog Receitinhas e Frescurinhas
3- Frango com Arroz e Laranja do blog Magia na Cozinha
4- Couscous especial com legumes do blog Mirepoix
6- Macarronada vegetariana  do blog From our home to yours
Os votos serão computados através dos comentários e termina agora no dia 1 de abril, agora me diz, qual receita você gostou?

Prescrizione della sifda del Cris - Macarronada vegetariana

A querida Cris do blog From our home to yours, apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.


Macarronada vegetariana

500 g de macarrão de sua preferência
água, sal e óleo para cozinhar

1 cebola média picada em cubinhos
2 a 3 dentes de alho picados
1 maço de brócolis (ou aspargos frescos, champignons etc.)
1 pimentão vermelho
1 colher (chá) de harissa em pó (ou pimenta de sua preferência, chili e curry vão bem)
1 lata de tomates pelados e picados
Raspas de laranja ou limão
2 a 3 colheres de azeite extra virgem, mais 1 de óleo
Sal a gosto
Folhas de manjericão fresco

Farelo de pão tostado (panko)

1) Leve ao fogo uma panela grande ou espagueteira com água e uma colher de chá de sal. Quando ferver coloque o macarrão para cozinhar conforme o tempo indicado na embalagem. Depois de cozido escorra e acrescente azeite ou óleo para não grudar. Reserve num refratário.

2) Enquanto o macarrão cozinha tente adiantar o molho... refogue numa frigideira antiaderente com azeite e óleo: cebola, alho, brócolis e pimentão - até a cebola ficar transparente. Acrescente os tomates pelados picados com o caldo, o sal e as raspas de laranja. Cozinhe por 3 a 4 minutos para apurar, teste o sal, acrescente o manjericão fresco e misture quente ao macarrão cozido.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Smas - Bolo de Ameixas da Avó Iny



A querida Smas do blog Experiências na Cozinha, apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Bolo de Ameixas da Avó Iny



Ingredientes:
Bolo
1 chávena de ameixas secas
1 chávena de açúcar
3 ovos
1 chávena de óleo de canola (usei ½)
1 ½ chávenas de farinha, peneirada (usei wholemeal –integral - sem peneirar)
1 colher de chá de bicarbonato de soda (usei fermento em pó)
1 colher de chá de noz moscada (usei ½)
1 colher de chá de allspice (não tinha, usei erva doce moída)
1 colher de chá de canela
1 chávena de buttermilk (1 chávena de leite com 1 colher de sopa de limão e deixar descansar 10 minutos)
1 colher de chá de essência de baunilha


Preparação:
Pré aqueça o forno a 150ºC.
Coloque as ameixas num tacho e cubra com água (não é necessário muita água, só o suficiente para cobrir as ameixas).
Leve ao lume e deixe ferver até ficarem suficientemente moles para esmagar com um garfo, cerca de 8 minutos.
Retire do lume, escorra e esmague as ameixas num prato. Pode esmagar mais se não gostar de encontrar pedaços da ameixa no bolo ou menos, fica ao critério de cada um (eu deixei alguns pedaços). Reserve.
Numa tigela, misture os ingredientes secos: farinha, canela, noz moscada, bicarbonato de soda e allspice (erva-doce moída).
Numa outra tigela misture o óleo, o açúcar e os ovos.
Junte os ingredientes secos e a mistura de óleo, açúcar e ovos.
Acrescente o buttermilk (ou a substituição) e misture, mas apenas o suficiente para combinar todos os ingredientes. Não mexa demais.
Adicione as ameixas esmagadas e misture delicadamente.

Coloque numa forma untada, de preferência rectangular com 23 x 35 cm (usei forma redonda de silicone porque não ia fazer a cobertura) e leve ao forno durante 35 a 40 minutes (o meu ficou pronto exactamente em 40 minutos). Não deixe cozer demais! Fica um bolo húmido e macio.

Prescrizione della sifda del Gina - Pastiera di Grano



A querida Gina do blog Naco Zinha, apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Pastiera di Grano


Ingredientes da massa:
350g de farinha de trigo
190g de manteiga
30g de açúcar
2 gemas
1 pitada de sal

Ingredientes do recheio:
100g de trigo em grão
200ml de leite
60g de açúcar
casca ralada de 1 limão
250g de ricota peneirada
3 gemas
125g de frutas cristalizadas (usei damasco)
125g de passas (usei cerejas)
50g de nozes picadas
1/2 colher (café) de canela em pó
3 claras em neve
açúcar de confeiteiro para polvilhar

Preparo:
Deixe o trigo em grão de molho por 12 horas.
Cozinhe o trigo na água, em fogo baixo, por 30 minutos ou até que fique quase totalmente cozido. Escorra, coloque o leite, 1 colher de açúcar e leve para cozinhar em fogo baixo até secar. Deixe esfriar.
Misture o trigo ao demais ingredientes, exceto as claras, que deverão ser incorporadas por último, delicadamente.
Usei uma forma de aro removível de 25 cm de diâmetro untada. Abra a massa, forre a forma e reserve uma parte para fazer as tiras da treliça. Disponha o recheio, coloque as tiras finas, de preferência cortadas com carretilha, formando losangos.
Forno a 190° por 40 minutos ou até começar a dourar. Deixe esfriar e polvilhe açúcar de confeiteiro.
Obs.: Seguindo a recomendação da receita, deixei 15 minutos cozinhando o grão de trigo na água, porém o resultado foi que os grãos ficaram durinhos, por isso já fiz as correções acima.
Conclusão: não fosse pelos grãos ainda durinhos, essa torta teria ficado perfeita para o meu gosto. O limão, a canela, a mudança das frutas e o baixo teor de açúcar tornaram o resultado muito atraente. A próxima ficará 100%.

quarta-feira, 25 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Dani - Sufle de Goiabada



A querida Dani do blog Sabor e Paladar, apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Sufle de Goiabada


6 Claras em neve

300 gramas de goiabada mole

1 Lata de creme de leite

Catupiry a Gosto



Bata as claras em ponto de neve, depois misture (cuidadosamente) a goiabada mole.
Divida a mistura ocupando 2/3 de cada ramekin. (Pode preparar na hora ou congelar para depois).
Para a calda, bata o creme de leite acrescentando catupiry a gosto. Assar o Suflê em fogo baixo, ficar de olho, o ponto é quando ele levanta e fica levemente bronzeado.
Tirar do forno e servir ainda quente, cada um coloca a quantidade que deseja do creme em sua porção.

Rendimento 10 porções.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Canela Moída - Torta de Ameixa Seca



A querida Ameixa Seca do blog Canela Moída, apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Torta de Ameixa Seca



Ingredientes:

1 chávena de chá de ameixas secas sem caroço
1/2 chávena de água
1/2 chávena de açúcar (usei 1/4 porque tinha medo que ficasse muito doce mas não ficou)
1 pacote de natas
1 lata de leite (use a lata de leite condensado vazia para medir ou 200ml)
3 ovos
1 chávena de chá de farinha de trigo
1 colher de chá de fermento em pó
margarina e farinha de trigo para untar
Ameixas em calda para decorar (retirei algumas das ameixas que levei ao lume)

Recheio:
1 lata de leite condensado
100g de coco ralado

Preparação:
Leve ao lume as ameixas, a água e o açúcar e cozinhe por 10 minutos depois de ferver. Espere arrefecer e bata no liquidificador com as natas, o leite, os ovos e a farinha até ficar homegéneo.
Junte o fermento e misture delicadamente com uma colher. Unte e enfarinhe uma assadeira rectangular de 29 x 22cm, despeje metade da massa e espalhe o leite condensado e o coco ralado sobre ela. Cubra com a massa restante e leve ao forno médio, pré-aquecido, por 40 minutos ou até dourar. Corte em quadrados e decore com as ameixas em calda. Sirva morna ou fresca.

Não a provei morna, mas fresca é uma delícia. Achei que ia ficar enjoativo por causa do leite condensado, mas surpreendeu-me e nem noto muito o sabor do leite condensado. O coco pelo meio é tãoooo bom :)

Receita retirada da revista "Delícias da Culinária Nº 8"

sexta-feira, 20 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Canela Moída - Pão de Tomate Seco



A querida Ameixa Seca do blog Canela Moída, apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Pão de Tomate Seco





Ingredientes:

100 g de manteiga, derretida, ligeiramente arrefecida, mais um pouco para untar

225 g de farinha branca para pão, mais um pouco para polvilhar

1/2 colher de chá de sal

1 saqueta de fermento seco (ou 15 g de fermento de padeiro diluído no leite)

3 colheres de sopa de leite, aquecido

2 ovos, batidos

50 g de tomates secos ao sol, escorridos e finamente picados

leite, para pincelar

Preparação:

1. Unte ligeiramente com manteiga um tabuleiro de ir ao forno.

2. Peneire para uma tigela grande a farinha e o sal. Mexendo, adicione o fermento e depois deite a manteiga, o leite e os ovos batidos. Com a ponta dos dedos, misture tudo muito bem até formar uma massa.

3. Coloque a massa numa superfície de trabalho ligeiramente enfarinhada e amasse-a durante cerca de 5 minutos. Em alternativa, pode usar uma batedeira aplicando-lhe as pás para massa.

4. Coloque a massa numa tigela untada, cubra-a e deixe levedar num local quente durante cerca de 1h-1h30m, ou até ter dobrado de tamanho.

5. Amasse a massa durante 2-3 minutos para retomar a consistência e, continuando a amassar, acrescente-lhe os tomates secos ao sol, polvilhando a superfície com mais farinha, pois os tomates são oleosos (eu nem vou dizer nada acerca desta frase maravilhosa he he).

6. Divida a massa em 8 bolinhas do mesmo tamanho e coloque-as no tabuleiro previamente preparado. Cubra e deixe levedar durante cerca de 30 minutos ou até as bolinhas terem crescido.

7. Pincele as bolinhas com leite e leve ao forno previamente aquecido a 230ºC, durante cerca de 10-15 minutos ou até as bolinhas ficarem tostadas.

8. Coloque as bolinhas de tomate numa rede metálica e deixe-as arrefecer antes de servir.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Gnocchi alla Romana

Em Roma, o Gnocchi é um prato tradicional para ser servido as quintas-feiras. 

Gnocchi alla Romana




1 litro de Leite
250 gramas de semolina (usei mais)
100 gramas de parmesão ralado
80 gramas de manteiga
Sal a gosto

Leve o leite e um terço da manteiga ao fogo médio, até ficar próximo da fervura. Acrescente a farinha, bem devagar, sem parar de mexer, para não formarem grumos (eu tirei do fogo na hora de adicionar a semolina).
Após a mistura engrossar e ficar bem espessa, tire do fogo e junte a metade do queijo ralado. Volte ao fogo e deixa cozinhar por uns 15 minutos.
Espere esfriar e abra a massa com um rolo de massa até atingir a espessura de meio centímetro. A montagem é bem simples, alternado camadas de nhoques e os pincelando com o restante da manteiga derretida. Cobre com o restante do queijo ralado, e leve ao forno à 250 graus, até ficarem bem dourados.

segunda-feira, 16 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Rose - Frango na Moranga




A querida Rose do blog Receitinhas e Frescurinhas, nos apresenta a sua receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Frango na Moranga
Ingredientes:
- 1 moranga
- peito de frango cozido e desfiado grosseiramente
- azeite
- 1 cebola picadinha
- 2 tomates sem pele em cubos
- 1 vidro de cogumelos cepera (copo de 100g) em lâminas
- 1/2 xícara de azeitonas cepera picadas
- 3 colheres de molho de tomate
- 1 vidro de leite coco (200 ml)
- mussarela em fatias
- queijo cremoso
- cheiro verde picado
- manjericão picado

Modo de Fazer:

Lave bem a moranga por fora com uma escovinha, enxague bem e seque com papel toalha. abra uma tampa não muito grande, retire as sementes e vá cavando em volta para retirar a polpa com a ajuda de uma colher e reserve.
Coloque a moranga para cozinhar em uma panela grande com água e sal. A moranga deve ficar macia porém não mole para não desmontar...

Com a polpa reservada faça um purê: refogue alho, cebola e a polpa, vá mexendo até ficar com consistência de purê tempere com sal e pimenta moida na hora. Não há necessidade de colocar água, se ficar alguns pedacinhos amasse com um garfo. Reserve.

Doure a cebola no azeite, junte o frango, os tomates e deixe refogar um pouco. Depois acrescente os cogumelos, as azeitonas, o molho de tomates o purê reservado. Prove o sal, misture as ervas e o leite de coco.

* Arrume na moranga nessa ordem:
1º - o requeijão cremoso
2º - molho de frango
3º - a mussarela

Coloque num forma ou refratário (o mesmo que você irar servir) e asse até que a moranga esteja bem macia...sirva com arroz branco, salada e batata palha.

Suegestão 1: Pode se substituir o frango por camarão seguindo a mesma ordem...
Sugestão 2: Se achar necessário engrosse o molho com amido de milho, o meu não precisou isso depende da umidade da moranga etc e talz...
Sugestão 3: O cogumelo também poderá ser trocado por palmito.

domingo, 15 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Claudia - Frango com Arroz e Laranja


A querida Claudia do blog Magia na Cozinha, nos apresenta o seu segundo prato para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana. 

Frango com Arroz e Laranja


Ingredientes:

1 colher sopa de óleo
1/2 Kg de frango em cubos
1 cebola pequena picada
2 dentes de alho picados
1/2 Kg de cogumelos fatiados
1 xícara de cenoura ralada no ralo grosso
Sal e pimenta-do-reino a gosto (acrescentei por conta)
1 pacote (180 g) de arroz branco e selvagem (long grain and wild rice Uncle Ben's)
1 xícara de suco de laranja
1 xícara de caldo de frango

Modo de Preparar:

Numa panela grande, em fogo médio, aquecer o óleo. Colocar o frango e a cebola. Cozinhar, mexendo com freqüência. Colocar o alho, os cogumelos e a cenoura. Temperar com sal e pimenta. Cozinhar por mais alguns minutos. Adicionar o arroz, o suco de laranja e o caldo de frango. Deixar ferver, baixar o fogo e cozinhar por 20 minutos ou até a água secar. O arroz deve estar macio. Servir em seguida.

Rendimento: 4 porções

sexta-feira, 6 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Claudia - Crisp de Goiabada

A querida Claudia Lima do blog Magia na Cozinha, nos apresenta a sua receita de família para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua. 

Crisp de Goiabada


Foto Claudia - Blog Magia na Cozinha

Ingredientes:

500 g de farinha de trigo
250 g de açúcar refinado
4 colheres sopa de fermento
1 pitada de sal (acrescentei por conta)
2 ovos ligeiramente batidos
160 g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
300 g de goibada cortada em cubos

Modo de Preparar:

Colocar todos os ingredientes em uma vasilha grande e misturar bem com a ponta dos dedos, até obter uma farofa graúda. Colocar cerca de 2/3 da farofa num pirex levemente untado. Por cima colocar os cubinhos de goiabada espaçados uns dos outros até cobrir toda a superfície. Por cima colocar o restante da farofa. Levar para assar em forno pré-aquecido a 190ºC (375º) por exatos 20 minutos ou até a farofa ficar levemente dourada. Cuidado para não passar do ponto. Convém ficar por perto. Remover do forno, deixar esfriar um pouco. Cortar em quadrados regulares e guardar em um vidro ou lata para biscoitos.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Prescrizione della sifda del Debora - Couscous especial com Legumes


Querida Chef Debora Cordeiro, do blog Mirepoix, apresenta uma deliciosa receita para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.


Couscous especial com legumes

Foto Chef Debora Cordeiro - Blog Mirepoix

2 colheres de sopa de óleo de canola
1 berinjela pequena cortada em pedaços
2 abobrinhas em pedaços
1 cenoura em rodelas
½ couve-flor em pedaços
1 cebola picada
1 pedaço de gengibre ralado
2 dentes de alho amassados
1 colher de sopa de cominho em pó
1 colher de sopa de pimenta vermelha em pó
400g de tomates pelados
2 colheres de sopa de purê de tomate
150ml de caldo de legumes
400g de grão-de-bico cozido e escorrido
200g de vagem cortadas ao meio
1 colher de sopa de alcaparras
sal
pimenta do reino moída
250g de semolina para couscous
400ml de água fervente

Coloque o cuzcuz numa tigela grande, despeje a água fervente e deixe de molho por 10 minutos. Aqueça o óleo e acrescente os legumes, exceto tomates e vagem, e frite mexendo de vez em quando até os legumes ficarem tenros. Junte o cominho e a pimenta moída e refogue por mais 1 minuto. Junte os tomates, as alcaparras, o purê e caldo de legumes. Deixe ferver. Depois de 5 minutos em fogo médio, reduza o fogo e junte o grão-de-bico e a vagem, deixando no fogo por mais 4 minutos. Prove o sal. Coloque os legumes sobre o cuzcuz e sirva em seguida.

Rendimento: 4 porções

terça-feira, 3 de março de 2009

Prescrizione della sfida del Nisandra - Risoto de tomate seco e rúcula com mussarela de búfala

A Nisandra do Blog Comidinhas lá de casa apresenta a sua receita Risoto de tomate seco e rúcula com mussarela de búfala para o Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana.

Risoto de tomate seco e rúcula com mussarela de búfala



500g de arroz arbório
300g de tomate seco em conserva Cêpera
2 xícaras de quejo parmesão ralado
1 e 1/2 colher de sopa de alho amassado ou picado bem miúdo
azeite de oliva
2 xícaras de mussarela de búfala cortada em cubinhos
2 caixinhas de creme de leite
2 tabletes de caldo de bacon
2 maços de rúcula
1 taça de vinho branco seco

Coloque os tabletes de caldo de bacon em uma panela com 2 litros de água e deixe em fogo brando, mantendo sempre quente pois o caldo será usado para regar o risoto.
Numa outra panela funda doure o alho no azeite de oliva e em seguida dê uma fritada no arroz. Acrescente a taça de vinho branco seco e deixe reduzir. Coloque um maço de rúcula cortado em tirinhas e comece a regar com o caldo de bacon, mexendo sempre. Vá regando aos poucos, uma a duas conchas de caldo de cada vez e siga mexendo.
Quando o arroz estiver quase cozido acrescente os tamtes secos cortados em três partes e continue regando com o caldo até dar ponto ao arroz.
Quando chegar no ponto, desligue o fogo, acrescente a mussarela de búfala, o creme de leite, o queijo parmesão e acerte o sal, se necessário. Mexa bem e está pronto para servir.
Dica: Sirva sobre uma "cama" de rúcula no prato. Fica ótimo!

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A cesta de produtos da Cepêra chegou para a nossa vencedora dos Melhores de 2008



Chegou a cesta de produtos da Cepêra para a vencedora do Sfida Della Nostra Cucina - Melhores de 2008, a Chef Debora Cordeiro do blog Mirepoix.




Obrigada Debora por participar e a Cepêra por presentear nossos participantes com produtos de ótima qualidade.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Terrazza dell'Infinito, Ravello

Ravello é uma cidade medieval situada na costa amalfitana. Com uma beleza ímpar, próxima a Amalfi, cidade que dá nome à Costiera, Ravello tem uma das vistas mais belas do mundo. É lá que encontramos um lugar especial: o famoso Terraço do Infinito ou Terrazza del Infinito, o qual é assim denominado pois a impressão que se tem contemplando este local é que estamos olhando para um infinito azul, onde mar e céu se juntam e transformam a paisagem numa visão de sonho. Para quem passa pela região de Campania este é um passeio que não se pode deixar fazer.



Fonte:
Alma de Viajante
In Italy Today

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Quarta-feira de Cinzas

Quadro Quarta-feira de cinzas, obra do pintor alemão Carl Spitzweg

A quarta-feira de cinzas é o primeiro dia da Quaresma no calendário cristão ocidental. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia é um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão, da mudança de vida, recordando a passageira, transitória, efêmera fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Ela ocorre quarenta dias antes da Páscoa sem contar os domingos ( que não são incluídos na Quaresma); ela ocorre quarenta e seis dias antes da Sexta-feira Santa contando os domingos. Seu posicionamento varia a cada ano, dependendo da data da Páscoa. A data pode variar do começo de fevereiro até a segunda semana de março.
Alguns cristãos tratam a quarta-feira de cinzas como um dia para se lembrar a mortalidade da própria mortalidade. Missas são realizadas tradicionalmente nesse dia nas quais os participantes são abençoados com cinzas pelo o padre administrando a cerimônia. O padre marca a testa de cada celebrante com cinzas, deixando uma marca que o cristão normalmente deixa em sua testa até o pôr do sol, antes de lavá-la. Esse simbolismo relembra a antiga tradição do Oriente Médio de jogar cinzas sobre a cabeça como símbolo de arrependimento perante a Deus (como relatado diversas vezes na Bíblia). No Catolicismo Romano, é um dia de jejum e abstinência.
Era prática comum em Roma que os penitentes começassem sua penitênica pública no primeiro dia de Quaresma. Eles eram salpicados de cinzas, vestidos com saial e obrigados a manter-se longe até que se reoconciliassem com a Igreja na Quinta-feira Santa ou a Quinta-feira antes da Páscoa. Quando estas práticas caíram em desuso (do século VIII ao X) o início da temporada penitencial da Quaresma foi simbolizada colocando cinzas nas cabeças de toda a congregação.
Como é o primeiro dia da Quaresma, ele ocorre um dia depois da terça-feira gorda ou Mardi Gras, o último dia da temporada de Carnaval. A Igreja Ortodoxa não observa a quarta-feira de cinzas, começando a quaresma já na segunda-feira anterior a ela.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Carnaval de Veneza

Foto Localhost

O Carnaval de Veneza surge a partir da tradição do século XVII, onde a nobreza se disfarçava para sair e misturar-se com o povo. Desde então as máscaras são o elemento mais importante deste carnaval. Há no entanto registos de folguedos carnavalescos de 1268.
A festa tem duração de 10 dias, durante as noites realizam-se bailes em salões e as companhias conhecidas como compagnie della calza realizam desfiles pela cidade. Entre as mais conhecidas estão Os Antigos e Os Ardentes.

Mascarados do Carnaval de Veneza

Os trajes que se usam são característicos do século XVIII, e são comuns as maschera nobile, ou seja, máscaras nobre, caretas brancas com roupa de seda negra e chapéu de três pontas. Desde 1979 foram sendo somadas outras cores aos trajes, embora as máscaras continuem a ser brancas, prateadas e douradas.
Em 1797 Veneza passou a fazer parte do Reino Lombardo-Véneto, quando Napoleão Bonaparte assinou o tratado de Campo Formio. No que respeita ao Carnaval, os festejos foram proibidos. No ano seguinte os austríacos tomaram conta da cidade.
Os festejos só foram restabelecidos em 1979 de forma oficial, após quase dois séculos de ausência. Desde então a festa faz-se nos dias antes da Quaresma.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Sfida Della Nostra Cucina - Pasqua Italiana

O Sfida Della Nostra Cucina volta das férias!!
O próximo tema é Pasqua. Os participantes do desafio deverão enviar para o Ragazze receitas italianas, salgadas e/ou doces, que deverão conter um ou mais dos seguintes ingredientes:

Salgados
Azeitonas, Champignons, Mini Milhos, Pepinos em Vinagre Suave, Alcaparras, Aspargos, Cebolinhas em Vinagre, Picles mistos, Tomates Secos ou Tomates Pelados.

Doces
Ameixas Inteiras em Conserva, Ameixas Secas, Cerejas ao Marasquino, Figos Inteiros em Calda, Goiabada, Abacaxi em Calda ou Pêssegos em Calda.

A votação será dividida em duas etapas: uma votação para as receitas doces e outra votação para as receitas salgadas. As duas receitas vencedoras serão publicadas no site da Cepêra, com os devidos créditos para as vencedoras, e ganharão uma cesta recheada de produtos da Cepêra.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: como o desafio é patrocinado pela Cepêra, as fotos das receitas enviadas mostrando produtos Cepêra, que vocês usaram para o preparo dos pratos, receberão dois pontos extras na votação.

As receitas deverão ser enviadas até o dia 24 de Março para o e-mail cucinaitalianabrasileira@gmail.com.

A votação será feita em dois períodos:

- Do dia 25 até o dia 27 de março, estará aberta a votação para as receitas salgadas;

- Do dia 28 de março até o dia 02 de abril, estará aberta a votação para as receitas doces.

A votação será pública e realizada por comentário feito diretamente na postagem de cada votação sobre as receitas participantes. Não aceitaremos votos por email.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

A vencedora é....



A grande vencedora do concurso Melhores de 2008 do Sfida Della Nostra Cucina é a querida Debora Cordeiro do Blog Mirepoix, com a sua Crostata de Damasco. 



Parabéns Debora, irá receber na sua casa uma cesta com produtos da Cepêra como presente por participar do nosso blog.
Obrigada a Cepêra por nos apoiar em nossos Sfida Della Nostra Cucina.

domingo, 1 de fevereiro de 2009

Começou a votação do Sfida Della Nostra Cucina - Melhores de 2008



Começou a votação das 12 melhores receitas do ano de 2008! 
Escolhemos dozes receitas que não foram vencedoras do Sfida Della Nostra Cucina de 2008, para concorrer uma caixa recheada de produtos da Cepêra

1) Bolo de Polenta - Renata do Blog Geléia de Rosas 
2) Pizza de Frango Apimentada com Pimenta de Cheiro - Téia do Blog Banquetes e Lanchinhos
3) Crotasta de Damasco - Debora do Blog Mirepoix
4) Macherone ao Sugo di Pernice - Alice do Blog Mundo de Alice
5) Bolo de Nozes Natalino - Beto do Blog Receita Passo a Passo
6) Talharim com molho de Frango e Manga - Mari do Blog Mari´s Kitchen
7) Tiramisu de Panetone - Neyma do Blog Vó Mindoca - Memórias Gustativas
8) Nhoque de Ricota à bandeira italiana - Gina do Blog Naco Zinha
9) Panacotta de Doce de Leite - Flávia do Blog Simplesmente Delícia
10) Panetone de Mandioca - Miau Caldas do Blog Cozinha e Coisinhas
11) Panacotta - Ana do Blog Eu Mulher
12) Pizza Marguerita ao Pesto - Luciana Macêdo do Blog Cafezinho das Cinco


Para votar, basta enviar um e-mail para o cucinaitalianabrasileira@gmail.com, com o nome do prato e a participante até o dia 8 de fevereiro de 2009. Não serão computados votos da mesma pessoa com e-mail diferente. 
Agora é com vocês, para decidirem quem será o grande vencedor que levará esse premio da Cepêra para casa. 

Buona Fortuna!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

12º Ricetta I migliori del 2008 - Cafezinho das Cinco



Esta é a última, mas não menos gostosa participação para o Sfida Della Nostra Cucina - Melhores do Ano. A querida Luciana Macêdo do Blog Cafezinho das Cinco, nos apresentou essa pizza maravilhosa no Sifda Della Nostra Cucina - La Pizza. Combina direitinho com sexta-feira, o dia da pizza (pelo menos em São Paulo).


Pizza Marguerita ao Pesto

Foto Luciana Macêdo - Blog Cafezinho das Cinco

Ingredientes:
(massa)
1/2 kg de farinha de trigo
2 ovos inteiros
1 colher (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de açúcar
1 ½ colher (sopa) de fermento biológico
leite (mais ou menos 200ml)
sal
(cobertura)
200g de mussarela de búfala em fatias
Rodelas de tomate
Molho de tomate
Molho pesto
folhas de manjericão para decorar
azeite de oliva a gosto
(molho pesto)
200g de manjericão
100g de queijo pecorino ralado
100g de pinoli
1 dente de alho
azeite extravirgem

Modo de Preparo: (massa) - Num copo, junte um pouco de leite e o fermento biológico, misturando bem até dissolver. Numa tigela, misture a farinha de trigo, o sal, o açúcar e a manteiga. Acrescente o fermento dissolvido e misture bem. Trabalhe a massa com as mãos até que fique lisa e uniforme. Faça uma bola com a massa e deixe descansar por 1 hora. Depois de crescida, divida a massa em 2 porções iguais. Faça uma bola com cada uma das porções e deixe descansar por mais 1 hora. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Unte com manteiga e enfarinhe com farinha de trigo duas assadeiras médias. Polvilhe com farinha de trigo uma superfície de trabalho. Com a ajuda de um rolo, abra cada bola de massa até obter um disco de pizza bem fininho. Distribua as pizzas nas assadeiras e leve ao forno para assar por 10 minutos, ou até que fiquem levemente assadas. Retire do forno e reserve. Mantenha o forno ligado.
(molho pesto) - Bata todos os ingredientes no liquidificador e acrescente o azeite até o ponto desejado.
(cobertura) - Espalhe o molho de tomate sobre cada pizza. Cubra o molho de tomate com algumas fatias de mussarela e finalize com uma rodela de tomate. Leve ao forno por até que a mussarela derreta. Retire do forno, coloque o molho pesto sobre os tomates e decore com folhinhas de manjericão. Sirva a seguir.
Notas:
Se usar mussarela de búfala em forma de bolinhas, corte-as em fatias finas.
O pinoli usado no molho pesto poderá ser substituído por amêndoas sem pele.

Buona Fortuna!

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

11º Ricetta I migliori del 2008 - Eu Mulher



Querida Ana do Blog Eu Mulher, nos apresentou essa pana cotta maravilhosa para o Sfida Della Nostra Cucina - Natale Italiano.

Pana Cotta



Foto Ana - Eu mulher
Ingredientes
500ml de creme de leite fresco (usei o de caixinha)
500ml de leite
1 xícara (chá) de açúcar (usei 3 colheres de leite condensado)
1 envelope de gelatina sem sabor dissolvida em ½ xícara (café) de água
2 colheres (café) de essência de baunilha
Como fazer:
Ferva o leite, o creme de leite e o açúcar numa panela. Após ferver, retire do fogo e junte a gelatina hidratada e a baunilha. Misture bem. Pode ser distribuído em forminhas individuais ou num refratário grande.
Preparo da calda:
Em uma panela coloque as polpas da sua fruta preferida, a água e o açúcar. Mexa, tampe a panela e deixe ferver por cerca de 10 a 12 minutos. Deixe esfriar.
Pulo do gato: Para essa receita será importante que o fogo esteja sempre baixo e que você esteja misturando constantemente para evitar que o creme de leite no fogo talhe. Importante também mexer com o Fouet, pois deixa a mistura mais homogênea.

Buona Fortuna!

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

10º Ricetta I migliori del 2008 - Cozinha e Coisinhas

A querida Miau Caldas do blog Cozinha e Coisinhas, nos trouxe um panetone salgado meio brasileiro e meio italiano para o Sfida Della Nostra Cucina - Natale. Diferente e delicioso!

Panetone de Mandioca

Foto Miau Caldas - Blog Cozinha e Coisinhas
Ingredientes:
  • 1 kg de mandioca picada
  • 1 1/2 litro de leite integral
  • 5 xícaras de chá de farinha de trigo
  • 3 tabletes de fermento biológico (45g)
  • 4 colheres de sopa de açúcar
  • 1 xícara de chá de óleo
  • 4 ovos
  • 2 xícaras de chá de queijo parmesão ralado
Recheio:
  • 2 xícaras de chá de ervas frescas picadas
  • 250g de mussarela ralada grosseiramente.

Modo de Preparo:Leve para cozinhar em fogo baixo a mandioca com 1 xícara de chá de leite, mexendo de vez em quando, até a mandioca ficar macia. Se necessário, adicione mais leite. A mandioca deve ficar bem cozida e absorver todo o leite. Retire e reserve.
Aqueça o restante do leite e junte o fermento e o açúcar. Misture até dissolver e acrescente 1 xícara de chá de farinha de trigo. Mexa até ficar homogêneo. Cubra com filme plástico e deixe a massa crescer por 30 minutos em local aquecido.

Coloque no processador a mandioca, o óleo, os ovos, o parmesão e o sal. Bata até obter um creme homogêneo e morno. Em seguida, despeje na massa de crescimento e, aos poucos, adicione a farinha de trigo, restante misturando bem. Sove a massa em uma superfície enfarinhada por 15 minutos. Cubra com filme plástico e deixe crescer por mais 1 hora.
Em seguida, abra a massa grosseiramente em uma superfície enfarinhada. Espalhe as ervas e a mussarela e enrole a massa como um rocambole.
Modele a massa e distribua em 3 fôrmas descartáveis de panetone (2 com capacidade para 1 kg e 1 de 500 g) até a metade e deixe crescer por mais 45 minutos.
Preaqueça o forno a 180º C. Leve os panetones para assar, em forno médio (180ºC) por 45 minutos ou até dourarem.
Retire do forno.

Buona Fortuna!

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

9º Ricetta I migliori del 2008 - Simplesmente Delícia



A querida Flávia do site Simplesmente Delícia, apresentou essa panacotta de Doce de Leite, para o Sfida Della Nostra Cucina - Natale.

Panacotta de Doce de Leite
 

Foto Flávia - Simplesmente Delícia 

Ingredientes:
1 ¼ copo de leite (use leite inteiro e não desnatado ou semi-desnatado)
3 folhas de gelatina incolor
3 copos de creme de leite fresco
1/3 copo de açúcar
1 pitadinha de sal
1 pote de doce de leite de 680 gramas (eu usei 2/3 do pote de Doce de Nata 

Modo de Preparo: 1. Em uma panelinha, esquente o creme de leite, o açúcar e o sal até estar bem quente, misturando até o açúcar diluir. Reserve.
2. Em outra vasilha, ponha o leite com a gelatina. Deixe as folhas de gelatina amolecerem por 5 a 10 minutos. Quando as folhas de gelatina estiverem moles, ponha-as assim como o leite, na panela com o creme de leite. Esquente até a gelatina derreter misturando devagarzinho. Assim que estiver derretido, passe o creme pela peneira para outra vasilha. Ponha essa vasilha com o creme num recipiente maior, cheio de cubos de gelo, e misture até o creme engrossar. O creme deve atingir 10ºC num termômetro de cozinha. Se você não tiver um, com o dedo teste a temperatura. O creme deve estar bem frio e espesso.
3. Prepare 8 copinhos. Ponha um pouco de doce de leite no fundo de cada copinho, tomando cuidado para não sujar os lados dos copos. Derrame o creme sobre o doce de leite até 1 cm da borda. Leve à geladeira por no mínimo 8 horas, ou de um dia para o outro. Antes de servir, com uma colherzinha, ponha um pouco mais de doce de leite em cima da Panna Cotta. Sirva gelado.

Buona Fortuna!